Categorias

Greenpeace, seria uma farsa capitalista?

Há tempos que se discute a real eficácia de todos os tipos de produtos que prometem um excelente custo-benefício, seja econômico, seja ambiental, etc. Monitores CRT x LCD/Plasma/LED, Combustíveis fósseis x Biocombustíveis, Energia Renovável/Limpa x Energia “Esgotável”, enfim, todos são ótimos exemplos, e agora chegou a vez das lâmpadas: incandescentes x fluorescentes.

Na verdade o que me estimulou a escrever mais este post de “entretenimento” foi a existência de um e-mail (oscarfontesfilho@gmail.com) que está espalhando um spam (em nome ou a mando) da MSIa (Movimento de Solidariedade Ibero-Americana), o arquivo original encontra-se hospedado em uma “mail list spammer” (nem sei se existe essa definição) e pode ser diretamente acessado clicando aqui.

Agora que obtive (ou não) sua atenção, acredito que muitos de vocês também tenham recebido este e-mail, pois basta fazer a busca por “A aliança Greenpeace-Philips contra as lâmpadas incandescentes” no Google para visualizar a quantidade de posts em outros blogs que usaram a combinação de teclas Ctrl+c/Ctrl+v para a criação de mais um post deste spam.

Eis minha indagação: se uma instituição “aparentemente” sem fins lucrativos passou a ser capitalista como mencionou o autor do spam, o que impede que outras como a própria MSIa não faça o mesmo? Sem querer criticar os “ataques” de uma ONG a outra pois afinal de contas essa "briga" não é minha, mas o fato de que o “quem somos” da página da MSIa não dizer absolutamente nada do que eles são, e sim uma “ficha técnica” do site/projeto, isso me intriga.

Diante de tantas dúvidas e “máscaras caídas” que o autor do spam nos induz, não fica difícil aceitar tal fato. Para se ter uma idéia já existem até vários exemplares de livros sobre a “farsa/fraude do aquecimento global” cujas atribuições vão desde mercenários capitalistas de primeiro mundo aos Iluminatis da nova ordem mundial. Mas no mundo de hoje que nós conhecemos, fora da ficção, onde o que se vê na mídia é miséria, morte, drogas, corrupção, politicagem... eu já mencionei corrupção? Enfim, não é o mundo “colorido” que essas ONGs já há algum tempo nos vêm "pintando".



Sinceramente eu nunca entendi o motivo de se preocupar tanto com a emissão de gases, vida de baleias, energia nuclear, etc., enquanto pra tudo o que é lado está cheio de problemas precisando de “boas ações”. Por exemplo, imaginem centenas de “cidadãos de bem” em um abraço simbólico a uma lagoa na cidade de não sei onde, sendo fotografados pela imprensa, todos de camisetas iguais com desenhos de araras ou outros animais em extinção, enfim. O que acontece depois que a imprensa vai embora? Eu não vejo nenhum “ativista” arregaçando as mangas e catando o lixo em volta ou dentro da lagoa (talvez pela imprensa ter ido embora? Acho que não), isso é só um patético exemplo.

Agora imaginem essa mesma “massa” concentrada em um cursinho de injetáveis e planejando uma campanha de vacinação em áreas remotas (onde o governo finge que não existe) ou afetadas por “tragédias naturais causadas pelo homem”, ou promovendo um único propósito de amenizar a situação do próximo que não teve a mesma sorte que eles, imaginem essas centenas de pessoas doando em um hemocentro!. Não seria muito mais produtivo que brincar de ciranda em volta de uma usina nuclear?

Eu não tenho opinião formada sobre nada, mas não seria a hora de repensarmos se para nossos netos, em vez de um mundo ecologicamente correto, seria melhor um mundo moralmente correto?

Particularmente eu não me importo com o alto custo das fluorescentes, eu as uso por comodidade, além da iluminação branca ser bem mais agradável aos olhos do que as encardidas incandescentes, elas realmente demoram para queimar, o que resulta em bem menos vezes para eu ter que subir em escadas para trocá-las, ou seja, dependendo do ponto de vista de cada um, pode ou não existir um bom custo-benefício.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Links Ociosos